CONFERÊNCIAS COMO RITUAIS: MUDANÇA NA ABRANGÊNCIA DAS PROPOSITURAS GERADAS DURANTE O I CICLO DE CONFERÊNCIAS DE ESPORTE DO ESTADO DO AMAPÁ

Alexandre Gomes Galindo

Resumo


Este estudo tem o propósito de realizar uma análise de como um evento ritualizado (I Ciclo de Conferências de Esporte do Estado do Amapá) apresenta mudança na quantidade e abrangência das proposituras geradas pelos processos participativos realizados desde os níveis municipal, estadual até o federal, através da análise de conteúdo das propostas aprovadas e registradas nos documentos gerados por todas as conferências implementadas no Estado do Amapá e no Documento Final da Conferência Nacional de Esporte, realizada no mês de junho de 2004 em Brasília-DF. As reflexões que se apresentam têm como referência principal a análise sobre as referências documentais produzidas por um amplo processo ritualizado de legitimação de mudança de posicionamento, induzido pelo Governo Federal, quanto à forma de conduzir a gestão nacional do desporto brasileiro. Inicialmente o presente artigo perpassará pela descrição do ciclo de conferências do Estado do Amapá visto como evento ritualizado em suas fases, para depois estabelecer um olhar voltado para as proposituras geradas, em especial no que se refere à abrangência, entendida neste estudo como representativa do nível institucional que seria mobilizado no processo de atendimento das demandas indicadas em cada proposta elaborada. Em seus aspectos conclusivos, o trabalho aponta para algumas implicações decorrentes da perda de “falas” de atores na medida em que suas proposituras são “relidas”, gerando construções mais abrangentes que obscurecem as demandas locais ao final de cada etapa do rito de legitimação.

Texto completo:

PDF Português


DOI: http://dx.doi.org/10.18468/pracs.2016v9n2.p23-41

Direitos autorais 2016 PRACS: Revista Eletrônica de Humanidades do Curso de Ciências Sociais da UNIFAP

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.