Antropologia das trocas econômicas informais e ilícitas

Rosinaldo Silva de Sousa, Daniela Cordovil, Leone Araújo Rocha, André Luís Chaves Camarão

Resumo


O presente artigo é resultado dos estudos desenvolvidos pelo Grupo de Pesquisa “Antropologia dos Sistemas Informais e Ilícitos” que se reuni na Universidade Federal do Amapá. Inicialmente fazemos breve resumo de autores básicos sobre o tema. A noção de “informalidade” é debatida desde uma perspectiva antropológica do campo da economia informal. Por fim, se relata o resultado preliminar dos primeiros levantamentos de dados feitos entre os Mototaxistas no Município de Macapá-AP. Uma parcela destes mototaxistas foi regulamentada pela prefeitura, mas ainda existe um grande número de informais ou “clandestinos” operando. Neste estudo de caso podemos aplicar a teoria estudada, focalizando a relação entre o Estado e o grupo que realiza o serviço tanto de maneira formal como informal.

Texto completo:

PDF Português


Direitos autorais 1969 PRACS: Revista Eletrônica de Humanidades do Curso de Ciências Sociais da UNIFAP

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.