O ensino do Direito sob uma perspectiva transidentitária

Bianca Figueira Santos, Giowana Cambrone Araújo

Resumo


As questões de gênero e sexualidade, especialmente as destoantes da maioria hegemônica, desde sempre povoaram o imaginário humano, sendo definidas e qualificadas, há até bem pouco tempo, como desvios comportamentais, como promiscuidade, por vezes, parafilias. Quando abordamos a especificidade transexual no contexto do ensino do Direito, através da perspectiva de abordagem autoetnográfica, vivenciada por uma das autoras,  como pessoa trans estudante de Direito em nível de graduação e, depois de pós em estrito senso, e pela coautora, como advogada e professora trans, ambas no vinculadas a escolas tradicionais de Direito do Rio de Janeiro. O trabalho busca ressignificar a relação entre objeto e observador, ressaltando a importância desta interação e da experiência pessoal da autora e coautora como forma de construção do conhecimento. O texto, sob esse prisma, possui um caráter desafiador, pois rompe com paradigmas esperados pelo imaginário popular que vislumbra tais personagens apenas ocupando parcos espaços sociais, nas esquinas das noites escuras das grandes cidades. O trabalho, portanto, apresenta como objetivo geral a abordagem sobre as emblematicidades e especificidades do ensino do Direito por profissionais transexuais, sob a perspectiva do docente e do discente, esta última, em uma abordagem autoetnográfica, no contexto relacional a uma pedagogia do oprimido.

Palavras-chave


Ensino do Direito. Transexual. Transexualidade. Aluna Trans. Professora Trans.

Texto completo:

PDF Português


Direitos autorais 2021 PRACS: Revista Eletrônica de Humanidades do Curso de Ciências Sociais da UNIFAP

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.