“Igreja e Germanidade estão ligados na vida e na morte” a articulação do pastor luterano alemão Wilhelm Rotermund no fomento da etnicidade teuto-brasileira

Fernando Diehl

Resumo


Este artigo visa analisar escritos do pastor doutor Wilhelm Rotermund, que atuou no Rio Grande do Sul a partir de 1875 e sua respectiva influência nos processos subjetivos que produziram a experiência e a formação da identidade teuto-brasileira. Foi escolhido Wilhelm Rotermund por ser um caso empírico de pastor luterano alemão empenhado na articulação e propagação da Deutschtum nas colônias teuto-brasileiras. Como metodologia utilizou-se de documentos, para isso foi realizada a análise de conteúdo nos almanaques Kalender für die Deutschen in Brasilien; Deutsche Post e; Deutsche Evangelische Blätter für Brasilien compilados em uma obra. As categorias para verificar este fenômeno social foram estabelecidas a partir do conceito de etnicidade, que visa analisar a dimensão subjetiva das ações sociais e a mobilização que os atores de um grupo étnico fazem acerca de sua ascendência cultural e o significado que eles atribuem a esta. Com a análise documental foi possível constituir a base do processo sócio-histórico que desencadeou na produção da fronteira de diferenciação da etnicidade teuto-brasileira. A partir da atuação dos pregadores alemães em prol da manutenção da identidade étnica, sendo um dos, não o único, elemento normativo que possibilitou aos teuto-brasileiros constituírem vínculos de pertencimento.


Palavras-chave


Etnicidade; teuto-brasileiros; germanidade; luteranismo; pastores luteranos

Texto completo:

PDF Português


Direitos autorais 2021 PRACS: Revista Eletrônica de Humanidades do Curso de Ciências Sociais da UNIFAP

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.