Cultura negra e o movimento cultural Hip Hop: memórias, narrativas e resistências

Wesley Vaz Oliveira

Resumo


Este artigo consiste em uma análise relacional entre a cultura negra e o universo cultural do movimento Hip Hop, especificamente o rap, no contexto cultural da cidade de Macapá, capital do Amapá. Elencou-se como problemática de pesquisa a seguinte questão: sob quais primas o rap incorpora e preserva a cultura negra local? Assim, o presente estudo tem como objetivo geral analisar as narrativas das letras de rap buscando investigar como as múltiplas dimensões da cultura negra são abordadas pelo gênero musical. Os objetivos específicos visam averiguar a história da cultura negra no Amapá, assim como a do movimento Hip Hop, destacando como o movimento retrata a história, memória e  vivência da população negra, atuando como um instrumento de informação, educação e denúncia contra as injustiças sociais. Para tanto, adotou-se como procedimentos metodológicos a pesquisa bibliográfica e a teoria da Semiótica Francesa. Como resultado, constatou-se que o Hip Hop, ao retratar os acontecimentos históricos da população negra no Amapá e os elementos das manifestações culturais do Marabaixo e Batuque para sua música, corrobora para a memória, perpetuação e autoafirmação da herança e presença afro-brasileira no território amapaense.

Palavras-chave


Hip Hop. Cultura Negra. Narrativas.

Texto completo:

PDF Português


Direitos autorais 2021 PRACS: Revista Eletrônica de Humanidades do Curso de Ciências Sociais da UNIFAP

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.