Amazônia consiliente e Amazônia das ecologias de saberes: diálogos para a conservação da natureza em áreas protegidas

Marco Antonio Chagas, Janaina Freitas Calado, Antônio Sérgio Monteiro Filocreão

Resumo


A conservação da natureza na Amazônia acolhe uma multiplicidade de perspectivas e pontos de vista que transitam no interregno natureza e cultura. Este artigo analisa conhecimentos nos campos das ciências naturais e das ciências sociais, com aporte de categorias ainda pouco visibilizadas pela ecologia política que se faz presente em processo de lutas pela conservação da natureza em áreas protegidas na Amazônia. Filia-se à afirmação das Epistemologias do Sul para ressignificar conceitos e evidenciar subjetividades e territorialidades para ação coletiva de resistência ao capitalismo das commodities impulsionado pelo Estado-Mercado. Aponta caminhos para complementaridades epistemológicas entre conhecimentos e saberes ecológicos identificados em práticas nas terras indígenas, reservas extrativistas e outras áreas protegidas na Amazônia.


Palavras-chave


Amazônia. Epistemologias do Sul. Ecologia de Saberes. Áreas Protegidas.

Texto completo:

PDF Português


DOI: http://dx.doi.org/10.18468/pracs.2020v13n2.p341-360

Direitos autorais 2020 PRACS: Revista Eletrônica de Humanidades do Curso de Ciências Sociais da UNIFAP

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.