Os espaços nas instituições escolares: rastros de cidades invisíveis

Aline Rodrigues, Cláudia Inês Horn

Resumo


Este artigo busca refletir sobre os espaços pensados e organizados para as crianças ao longo da história nas instituições escolares, marcados por mecanismos de disciplinamento e controle. Problematiza os espaços institucionalizados que, por vezes, se constituem como paisagens comuns nas formas de ser, estar e movimentar-se. Propõe a possibilidade de pensar e potencializar outras movimentações nos espaços, a partir do conceito de linhas em Deleuze e também da obra Cidades Invisíveis, de Ítalo Calvino. É um artigo de abordagem teórica, que propõe reflexões a cerca das temáticas acima já descritas, por isso, foi realizada uma revisão de bibliografia e não uma aplicação prática.


Palavras-chave


: Crianças. Escola. Organização dos espaços.

Texto completo:

PDF Português


Direitos autorais 2020 PRACS: Revista Eletrônica de Humanidades do Curso de Ciências Sociais da UNIFAP

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.