Os espaços culturais e seu papel na ressignificação da educação

Carlos Otávio Zamberlan, Noellen Silva Amorim, Aslan Viana de Lira da Anunciação

Resumo


As exigências contemporâneas para o desenvolvimento nacional salienta a necessidade de melhorias emergenciais na educação. Esta discussão intensifica a busca de práticas educativas alternativas que proporcione a formação de cidadãos preparados para enfrentar os desafios emergentes do século XXI. O trabalho apresenta o papel da educação não formal no processo educativo das escolas, seu objetivo é identificar o modo como os diretores das escolas municipais  de Ponta Porã/MS percebem a interação entre educação formal e não formal na utilização de um centro cultural. Os dados foram coletados pelo método de grupo focal e para análise de informação foi utilizada a técnica de análise de conteúdo. As categorias de análises foram divididas em interação escola/família; formação docente para diferentes métodos de educação; percepção da educação nãoformal com a formal; fatores limitadores e/ou facilitadores; e implantação de espaços culturais locais. Os resultados evidenciaram o potencial dos espaços não formais quando agregados ao ensino formal, podem ser considerados uma importante ferramenta na viabilização de mudanças significativas na educação e no desenvolvimento como um todo.


Palavras-chave


Educação não formal; espaços culturais; interatividade

Texto completo:

PDF Português


Direitos autorais 2021 PRACS: Revista Eletrônica de Humanidades do Curso de Ciências Sociais da UNIFAP

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.