O Brasil e o FMI: uma análise nas cartas de intenção de 1998 a 2004 e o constante problema da inflação

Milene Fádua Vieira dos Santos, Ludmylla Monteiro Mendes dos Santos

Resumo


O presente artigo tem por objetivo principal analisar a relação histórica construída entre o Brasil e o Fundo Monetário Internacional (FMI), considerando os períodos de 1998 a 2004 — último ano de empréstimo concedidos ao país. Além disso, o artigo também analisou a importância da criação do Real para a economia brasileira, uma vez que as moedas anteriores não cooperaram para a redução da inflação. Para chegar a um resultado satisfatório, foram pesquisados diferentes documentos que configuram um debate acerca do objeto proposto. Por meio das pesquisas pode-se perceber que os empréstimos foram de extrema necessidade para a ajudar o Brasil a ter um melhor desenvolvimento econômico, entretanto, não foram o suficiente para sanar o problema inflacionário. Foi perceptivo também que a criação do Real levou a economia brasileira a um novo patamar, porém não alcançou as expectativas desejadas pelo governo da época. Dito isso, essa pesquisa se mostra mais quantitativa que qualitativa, uma vez que traz dados que justificam os fenômenos descritos ao longo do texto.


Palavras-chave


Brasil; Fundo Monetário Internacional; Economia Brasileira

Texto completo:

PDF Português


Direitos autorais 2020 PRACS: Revista Eletrônica de Humanidades do Curso de Ciências Sociais da UNIFAP

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.