A apropriação social do espaço como fator de urbanização na dinâmica das sociedades modernas: o caso da APA da Fazendinha

Olavo Fagundes da Silva

Resumo


O trabalho faz uma reflexão sobre a singularidade da urbanização a partir da apropriação social dos espaços urbanos no mundo moderno, toma-se como referencia o processo de apropriação social e urbanização na Área de Proteção Ambiental da Fazendinha situada entre os municípios de Macapá e Santana no estado do Amapá. Procurou-se analisar as nuances do processo de urbanização que mescla a instalação de elementos da dinâmica capitalista nas cidades com as transformações engendradas pelos menos abastados. Esse aparente choque entre o moderno e objetos que marcam os traços culturais do povo da região Amazônica em suas cidades médias e grandes está estampado em arranjos espaciais que configuram o urbano como resultado da apropriação social do espaço. Estes arranjos foram objeto do estudo da apropriação social na APA da Fazendinha realizado em incursões ao local em 2007 através de entrevistas e mapeamento físico-ambiental utilizando aparelho receptor GPS e técnicas de geoprocessamento. O estudo constatou-se que a apropriação social da APA da Fazendinha resultou no processo de urbanização da unidade de conservação por uma população de baixa renda, que imprimiu no local, traços de suas características culturais, como a construção de palafitas na margem do Igarapé da Fortaleza e uma dinamização econômica baseada na informalidade, mas fortemente ligada a atividades tradicionais da região como a pesca e a construção de pequenas embarcações.


Texto completo:

PDF português


Direitos autorais 1969 PRACS: Revista Eletrônica de Humanidades do Curso de Ciências Sociais da UNIFAP

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.