Biopolítica como controle sobre a vida e política de resistência

Joelson Silva Araújo

Resumo


O objetivo deste artigo é pensar o conceito de biopolítica, a partir dos estudos de Michel Foucault, considerando duas possibilidades, compreendendo desde o nascimento, que segundo Foucault inicia-se na modernidade, com as teorias políticas modernas que consideravam o poder como algo exclusivamente do soberano, exercendo a autoridade sobre o povo, controlando a vida, impondo, assim, políticas para controlar o corpo. Como também outra possibilidade levada em conta é a consideração, que serve como contraposição à primeira, da biopolítica como forma de resistência do sujeito, como política em favor do individuo, que resiste ao poder tentando fabricar sua subjetividade.  Por fim, é visto uma relação entre a biopolítica e liberdade como uma forma de afirmação do sujeito.          


Palavras-chave


biopolítica; biopoder; genealogia; arqueologia; resistência.

Texto completo:

PDF Português


DOI: http://dx.doi.org/10.18468/pracs.2019v12n1.p145-152

Direitos autorais 2019 PRACS: Revista Eletrônica de Humanidades do Curso de Ciências Sociais da UNIFAP

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.