Revisitando o conceito da Nova Economia Institucional (NEI)

Udo Strassburg, Nilton Marques de Oliveira, Weimar Freire da Rocha Jr

Resumo


O objetivo deste artigo foi apresentar o conceito da Nova Economia Institucional (NEI) com seus respectivos ambientes: institucional, organizacional, tecnológico, dos negócios e competitivo. Utilizou-se de um ferramental metodológico exploratório, à guisa da literatura. Os principais resultados sugerem que a Nova Economia Institucional teve sua origem com a evolução da Original Institutional Economics – OIE, tendo como proposta central as instituições. As instituições possuem a função de ser o principal regulador das atividades e interações humanas. O ambiente institucional é definido pelo conjunto de regras sejam elas formais e informais. O ambiente organizacional é composto pelas organizações que dão suporte para o funcionamento do sistema. O ambiente tecnológico está relacionado ao desenvolvimento e a necessidade de tecnologia que a organização possui. O ambiente de negócio tem avançado paulatinamente, com relação a redução da burocracia existente. Por fim o ambiente competitivo é aquele em que todas as empresas possuem as mesmas chances, mas somente irão ganhar aquelas que utilizarem melhor os recursos produtivos (físicos, humanos e financeiros).

Palavras-chave


Nova Economia Institucional, Instituições, Organizações

Texto completo:

PDF Português


Direitos autorais 2019 PRACS: Revista Eletrônica de Humanidades do Curso de Ciências Sociais da UNIFAP

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.