Evolução e distribuição espacial das aplicações de crédito rural no Estado do Amapá na primeira década do século 21

Mônica de Nazaré Corrêa Ferreira Nascimento, Marcos Antônio Souza dos Santos, Ruth Helena Cristo Almeida

Resumo


O artigo analisa a evolução e a distribuição espacial das aplicações de crédito rural no estado do Amapá no período 2000-2010. Foram utilizados dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e do Banco Central do Brasil (BACEN). Os resultados indicam que apenas 7,37% dos estabelecimentos agropecuários do Amapá obtiveram acesso aos recursos de crédito rural. No período 2000-2010 foram contratadas 13.281 operações de crédito rural, correspondendo a um valor de R$ 127,8 milhões, dos quais 54,98% foram aplicados em atividades agrícolas e 45,02% em pecuária. O Índice Normalizado de Crédito Rural (INCR) permitiu identificar que 4 municípios são agrícolas, 5 medianamente agrícolas, 5 medianamente pecuaristas e 2 pecuaristas. Há elevada concentração espacial do crédito, pois 72,04% dos recursos foram alocados em apenas cinco municípios. O Índice de Gini das aplicações confirma a concentração, pois o seu valor médio foi 0,70 ao longo do período. Esse contexto exige ações efetivas do Governo, em todas as esferas, e, particularmente, das instituições que atuam nas áreas de regularização fundiária e ambiental, infraestrutura de apoio à produção e financiamento; visando ampliar a cobertura das aplicações nos municípios e viabilizar a inclusão bancária e acesso ao crédito a um maior contingente de produtores rurais.

Texto completo:

PDF Português


Direitos autorais 2012 PRACS: Revista Eletrônica de Humanidades do Curso de Ciências Sociais da UNIFAP

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.