ENSINO EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS: EM BUSCA DE UMA PRÁXIS INTEGRADORA

Marco Antonio Chagas, Marcelo José de Oliveira, Alzira Marques Oliveira

Resumo


A formação superior com especificidade na área ambiental tem se intensificado nas últimas décadas. Existem no Brasil mais de 600 cursos de graduação que ofertam a formação sobre a temática ambiental. Dentre as novas graduações, o curso de bacharelado em ciências ambientais propõe uma formação interdisciplinar com forte aderência a princípios da sustentabilidade. Para tal, as matrizes curriculares se filiam a contribuições de disciplinas das ciências naturais e sociais. Mas, afinal, o que representa essa nova proposta de graduação em ciências ambientais? Com base na análise da experiência do curso de graduação em ciências ambientais da Universidade Federal do Amapá o artigo aponta que existe um campo simbólico de “encontro de saberes” entre as disciplinas, mas que o curso não representa novidade enquanto conexões integrativas do conhecimento ou abordagens interdisciplinares diante da complexidade dos problemas ambientais.


Texto completo:

PDF Português


DOI: http://dx.doi.org/10.18468/pracs.2016v9n2.p105-121

Direitos autorais 2017 PRACS: Revista Eletrônica de Humanidades do Curso de Ciências Sociais da UNIFAP

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.