ASSOCIATIVISMO E SINDICALISMO PÚBLICO MUNICIPÁRIO

Edgar Ávila Gandra, Júlio César de Oliveira

Resumo


O artigo analisa a organização de associações de servidores públicos municipais e sua posterior transformação em sindicatos, nas cidades de São Leopoldo e Bagé, buscando efetuar aproximações e distanciamentos quanto ao tipo de ação coletiva definida pela categoria, sua relação com o gestor público e a receptividade dos tipos de entidades na base representada. A organização de classe no setor público, em especial a que se refere ao setor municipário, possui caracteristicas de uma ação coletiva oriunda de demandas que variam das necessidades corporativas e sociais que envolvem diversos atores e agentes públicos nas municipalidades. A atuação da entidade representativa, enquanto associação, sofre alterações em seu status organizacional quando da conquista e garantia do direito à sindicalização promulgados na Constituição Federal de 1988, a Constituição cidadã. Os reflexos na atuação institucional, assim como na percepção dos associados às instituições e aos gestores públicos, podem ser verificados nas entrevistas efetuadas nestas duas cidades do Estado do Rio Grande do Sul

Texto completo:

PDF Português


Direitos autorais 1969 PRACS: Revista Eletrônica de Humanidades do Curso de Ciências Sociais da UNIFAP

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.