QUANDO O EXCESSO DE ORDEM PROVOCA O CAOS: AS CONTRADIÇÕES DO “ESTADO JARDINEIRO” NA ATUAÇÃO POLICIAL NOS CENTROS URBANOS

Rosália Silva Corrêa

Resumo


Este artigo apresenta uma discussão acerca da contradição que resultou do imperativo da ordem, tal como foi pensada no projeto da Modernidade e o estabelecimento do caos, oriundo do próprio anseio pelo ordenamento das coisas. À luz do pensamento de Zigmunt Bauman, o artigo destaca a relação entre segurança e liberdade, apresentando a noção do Estado Jardineiro e a sua luta constante para cultivar o que é "bom" e eliminar o que é "mal". Dentro dessa discussão foi inserida a atuação policial violenta nos centros urbanos, como expressão desse desacordo que revela a desordem como consequência da busca incessante pela ordem

Texto completo:

PDF Português


Direitos autorais 2015 PRACS: Revista Eletrônica de Humanidades do Curso de Ciências Sociais da UNIFAP

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.