Convocatória para Dossiê: Cidades nas(das) Fronteiras, Fronteiras nas(das) Cidades: Cultura, modos de vidas e pluralidades urbanas

CIDADES NAS (DAS) FRONTEIRAS, FRONTEIRAS NAS(DAS) CIDADES:

CULTURA, MODOS DE VIDAS E PLURALIDADES URBANAS

 

Organizadores

Ana Cecilia Salazar Vintimilla -  Universidad de Cuenca (Equador)

Jesus Marmanillo Pereira - Universidade Federal do Maranhão (Brasil)

Paola Verri de Santana – Universidade Federal do Amazonas (Brasil)

Luciano Magnus de Araújo - Universidade Federal do Amapá (Brasil)

 

Recebimento de artigos até 30 de março de 2021.

 

Sendo um país continental, a compreensão heterogênea das lógicas urbanas tem se constituído como um grande desafio para os estudos urbanos no Brasil. Os mais diversos processos de “colonização” e “integração” geraram uma variedade de cidades, visões e compreensões a respeito do viver urbano, configurando, assim, um rico campo de pesquisa nas regiões norte e oeste do pais. 

Acreditando que tais cenários possibilitem o exercício de reflexão e contextualização sobre os modelos analíticos (clássicos e contemporâneos) da Sociologia, Geografia, Antropologia, História, arquitetura, urbanismo e áreas afins; e que sirvam de base para problematização de conceitos, métodos e para o desenvolvimento de diálogos interdisciplinares, o presente dossiê tem como objetivo o debate em torno das cidades nas fronteiras, e as fronteiras na cidade. Isso significa pensar a noção de fronteira, não como algo estático e substantivo, mas como construção social em deslocamento - no tempo e espaço - que marca diferentes formas de ocupação, relação com a natureza, com significado cultural.

Por esse viés, espera-se suscitar a discussão em torno das questões identitárias, especialmente, nas cidades amazônicas, dos interiores e do oeste brasileiro, refletindo sobre as fronteiras geográficas, de compreensão histórica e sociais que condicionam as realidades analisadas - dentro e fora das cidades. Assim, acredita-se que seja importante um debate em torno da ruptura com os binarismos analíticos, e desenvolvimento de uma agenda de pesquisa focada na complexidade das urbes em contextos diversos. Mais que reificar visões e tensões entre subjetividades, objetividades, homogeneidade, heterogeneidades, local, nacional e global, busca-se pensar tais cidades a partir da relação entre o “eu”, o “outro” e a constituição de paisagens urbanas que emergem como teias complexas que envolvem essas possibilidades e variedades humanas.

Busca-se, portanto, pesquisas que demonstrem aproximações e afastamentos epistemológicos com o estado da arte da pesquisa urbana nacional. Objetiva-se agregar artigos e ensaios que tragam temas como: a tensão entre modernidade e tradição, os discursos sobre a cidade, “desenvolvimento” urbano na Amazônia, nos interiores e no Oeste brasileiro, imagens urbanas, as tensões culturais, composições sociais e migrações, arte urbana, imaginário urbano nas fronteiras, pluralidade nas cidades. Da mesma forma, buscamos pesquisas em andamento, ou concluídas, que desenvolvam tais abordagens no âmbito da América Latina e/ou, em cidades binacionais, gêmeas, nas fronteiras e outras situações que demonstrem a importância da cultura e as pluralidades da urbe.

Normas para publicação: https://periodicos.unifap.br/index.php/pracs/about/submissions#onlineSubmissions.