BANANICULTURA NA SUB-BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO PIRAPORA, UM VETOR DE PRESSÃO NA CONSOLIDAÇÃO DOS PROBLEMAS AMBIENTAIS

Gislania de Meneses Silva, Daniel Paulo Braga, Ana Carla Alves Gomes, Maria Lúcia Brito da Cruz

Resumo


O presente artigo visa analisar a prática da bananicultura na sub-bacia do Rio Pirapora, e as interferências ocasionadas dentro desse ambiente localizado no município de Maranguape-Ceará. Para tanto, utilizou-se de levantamento bibliográfico, a aplicação de técnicas de geoprocessamento para confecção dos mapas e no trabalho de campo para validação das informações obtidas. Os resultados demonstram que a descaracterização da paisagem na área ocorre principalmente em virtude do plantio das bananeiras, localizadas em áreas de alta declividade e nas bordas de rios - Áreas de Preservação Permanente (APPs) - amparadas pela legislação ambiental pertinente, onde é expressamente proibida qualquer forma de exploração. Conclui-se que a Sub-bacia do Rio Pirapora necessita de um monitoramento, além do desenvolvimento de práticas conservacionistas alternativas, com vistas a evitar problemas decorrentes na região.

Palavras-chaves: Recursos hídricos; monocultura; planejamento; geoprocessamento; drenagem.


Texto completo:

PDF Português


Direitos autorais 2021 Planeta Amazônia: Revista Internacional de Direito Ambiental e Políticas Públicas

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.