ESTADO PRISIONAL E POLÍTICA CARCERÁRIA NO PARÁ

Luis Fernando Cardoso e Cardoso, Roberto Magno Reis Netto, Herick Wendell Antônio José Gomes

Resumo


 Nas últimas décadas do século XX, o capitalismo passou por um novo momento. Houve uma reconfiguração do capital e das relações de classes e de trabalho, o que causou um aumento substancial do desemprego, da pobreza e da exclusão social, que, por sua vez, aumentou substancialmente a criminalidade. O presente estudo, nessa perspectiva, buscou investigar como o Estado prisional foi adotado como política de segurança pública no Brasil. Com base na análise de dados oficiais do Sistema Penal, verifica-se que se destinam consideráveis recursos financeiros ao encarceramento seletivo da população, em detrimento de ações previdenciárias e assistenciais, evidenciando-se que o Estado assumiu o encarceramento como uma das políticas de controle social.


Texto completo:

PDF Português


Direitos autorais 2020 Planeta Amazônia: Revista Internacional de Direito Ambiental e Políticas Públicas

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.