EDUCAÇÃO AMBIENTAL COMO CAMPO DE DISPUTAS: A NECESSÁRIA DISCUSSÃO EPISTEMOLÓGICA

Jorge Sobral da Silva Maia, Lucas André Teixeira, Marcela de Moraes Agudo

Resumo


Este estudo compreende que, historicamente, constitui-se um campo de disputas na educação ambiental no Brasil não evidente nos discursos oficiais e nas práticas educativas na escola pública. Este cenário permite que, em diversos momentos, a incorporação de linguagens e discursos minimizem o entendimento radical dos problemas socioambientais. Neste sentido, este estudo aponta a necessária fundamentação epistemológica para que sejam elaboradas ferramentas para transformar as relações sociais contemporâneas. Assim, a educação ambiental crítica, com base no materialismo histórico dialético, possibilita um embasamento aprofundado, proporcionando o desvelamento da realidade concreta e suas contradições

Texto completo:

PDF Português


Direitos autorais 2016 Planeta Amazônia

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.