Mudança na Estrutura Argumental dos Predicados da Língua Katukina-Kanamari

Zoraide dos Anjos, Manoel Gomes dos Santos

Resumo


Este trabalho tem o objetivo de apresentar alguns dos processos que modificam a estrutura argumental dos predicados na língua indígena amazônica Katukina-Kanamari (katkan) falada no sudoeste do estado do Amazonas, Brasil por cerca de 2.700 pessoas. Foram identificadas duas grandes variedades para essa língua: Katukina do Biá, falado pelos membros da etnia de mesmo nome que habitam as margens dos rios Jutaí, Biá e Ipixuna; e, Kanamari composta por aproximadamente 1.900 indivíduos na Terra Indígena Vale do Javari e regiões vizinhas. O artigo está organizado em duas seções. Na primeira delas, apresentamos, de maneira breve, as classes lexicais nessa língua que figuram como núcleo da predicação, que são os nomes, verbos, advérbios e posposições. Em seguida descrevemos os predicados de tipo bivalente e monovalente assim como suas estruturas internas. A segunda parte do artigo é dedicada aos processos de mudança argumental. Destacamos três que decrescem a valência: intransitivização, reflexivo e recíproco que utilizam o sufixo -hik.


Palavras-chave


Mudança de valência; Predicados; Katukina-Kanamari.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18468/rbli.2020v3n2.p218-228

Direitos autorais 2021 Revista Brasileira de Línguas Indígenas

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.