Predicados Nominais e Adjetivais em Línguas do Ramo Tupari da Família Tupí

Larissa da Costa Arrais, Ana Vilacy Moreira Galucio

Resumo


O ramo Tupari da família linguística Tupí é constituído pelas línguas: Akuntsú, Makurap, Sakurabiat, Tupari e Wayoro, faladas no estado de Rondônia, por grupos relativamente pequenos. Por esse motivo, são consideradas línguas fortemente ameaçadas de extinção. Os predicados não verbais são formados por construções em que as estruturas formais não possuem elemento verbal ou contêm um elemento verbal que apresenta marcas de propriedades estruturais copulares. Partindo dessa perspectiva, este artigo objetiva comparar os predicados não verbais nas cinco línguas Tupari, mais especificamente os predicados nominais e adjetivais, com base nos pressupostos teóricos apresentados por Stassen (1997), Payne (1997), Dryer (2007) e Overall, Vallejos e Gildea (2018). Empregamos a metodologia descritiva e comparativa, na abordagem da tipologia linguística (CROFT, 2003), para analisar um corpus comparativo retirado de trabalhos de Alves (2004), Aragon (2008, 2014), Braga (2005, 2009), Galucio (2001), Isidoro, R. Tuparí e I. Tuparí (2018), Nogueira (2014, 2019a, 2019b) e Singerman (2018a; 2018b; 2019), além de dados inéditos coletados especialmente para este trabalho, para a língua Sakurabiat, pelas autoras. Nossa análise revelou que, em todas as línguas Tupari, a predicação não verbal é realizada pela simples justaposição dos sintagmas nominais (SN) em predicados nominais e a justaposição de dois sintagmas nominais (SN SN) ou um sintagma nominal e um sintagma adjetival (SN SAdj), em predicados adjetivais. Por outro lado, nas línguas Sakurabiat, Tupari e Wayoro, identificamos uma tendência ao uso de cópulas não verbais e/ou morfemas identificados como verbalizadores, em determinadas construções. A presença ou ausência desses morfemas copulares nessas línguas está relacionada à polaridade e ao tempo verbal da sentença. Este recorte comparativo dos predicados não verbais (nominais e adjetivais), nas línguas do ramo Tupari, contribui para um entendimento mais amplo da tipologia da predicação não verbal nas línguas Tupí e poderá, futuramente, ser estendido para outras línguas amazônicas ou não.


Palavras-chave


Família linguística Tupí; ramo Tupari; Predicados não verbais; Predicados nominais; Predicados adjetivais.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18468/rbli.2020v3n2.p156-182

Direitos autorais 2021 Revista Brasileira de Línguas Indígenas

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.