Bilinguismo e o Papel dos Inalienáveis e Empréstimos na Constituição da Variedade Étnica Português Xerente na Perspectiva da Sociolinguística e da Etnossintaxe

Silvia Lucia Bigonjal Braggio, Sinval Martins de Sousa Filho

Resumo


O uso da Etnossintaxe e das Tipologias Sociolinguísticas como suporte teórico para este trabalho nos permite estabelecer nosso objetivo principal: mostrar quais aspectos e como o povo Akwẽ Xerente (Jê) apresenta um tipo único de variedade do português. Para tal, apresentamos o papel dos nomes inalienáveis da língua indígena e dos empréstimos da língua portuguesa. Discutimos como o contato entre línguas se dá nos cenários dos Akwẽ Xerente e os fenômenos linguísticos relacionados ao bilinguismo Xerente-português. Os dados foram coletados por meio de observação contínua, entrevistas e questionários semiestruturados, com diferentes gerações de falantes, ao longo de 30 anos de trabalho dos autores com o povo xerente. Os resultados mostram a influência da língua Akwẽ Xerente (L1) sobre o português (L2) na variedade étnica Língua Portuguesa Xerente. Pretendemos também contribuir com a educação escolar indígena. Por último, mas não menos importante, apresentamos uma resposta sobre a vitalidade da língua Akwẽ.


Palavras-chave


Línguas em Contato; Etnossintaxe; Akwẽ-Xerente.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18468/rbli.2020v3n2.p206-217

Direitos autorais 2021 Revista Brasileira de Línguas Indígenas

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.