O Privativo ma- na Língua Wapixana

Thaygra Manoelly silva de Pinho

Resumo


Este artigo tem como objetivo descrever a Negação Morfológica da língua Wapixana-Aruák através da pesquisa tipológica-funcional do morfema ma-. Primeiramente, analisamos a forma do privativo, ma- ou may-, questão levantada por Giovannetti e Basso (2016;2018); Depois, observamos em quais raízes (nomes e verbos) o privativo podía-se combinar, para então perceber suas funções; Em seguida, analisamos a hipótese de Santos (2006) sobre o grau de intensidade de privação do ma- relacionado aos adjetivadores -’u e -chi; Por fim, verificamos a assimetria de ma- em relação ao atributivo ka-. Como resultado da pesquisa, percebemos que o privativo ma- é muito produtivo na língua Wapixana; concordamos com Santos (2006) ao afirmar que a forma do morfema é ma- e em sua hipótese sobre a variação de intensidade semântica quando alternados os sufixos adjetivadores -’u e -chi; Verificamos que o privativo combina-se com nomes, adjetivos e verbos (ativo e estativos) e que funciona também como operador negativo, dependendo da raíz em que este se combina; por fim, percebemos que a relação que o privativo ma- e o atribuitivo ka- são assimétricos, haja vista que o privativo é mais produtivo na língua.


Palavras-chave


Negação; Morfologia; Wapixana.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18468/rbli.2020v3n1.p177-197

Direitos autorais 2021 Revista Brasileira de Línguas Indígenas

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.