Funcionamento Semântico-Enunciativo da Nomeação e da Designação em Apinajé

Laísa Fernandes Tossin

Resumo


Neste artigo, elaboro uma análise semântico-enunciativa da nomeação e da designação em Apinajé. Discuto o efeito de transparência da linguagem produzido pela estabilização do efeito referencial que gera a ilusão da relação entre linguagem-pensamento-mundo. Apresento dados linguísticos acompanhados de descrições etnográficas e elaboro uma análise dos sufixos –ti e –re, usualmente considerados como sufixos aumentativo (-ti) e diminutivo (-re). Na análise, a hipótese de uma função categorizadora das partículas -ti e -re não se comprova, pois quando comparadas a designação e a nomeação. Portanto, não podemos considerá-las exclusivamente como categoria de filiação dos seres do mundo a uma das metades cerimoniais da sociedade apinaje. Por isso, não significa a revelação de uma estrutura de pensamento projetada sobre o real, mas sim desvela uma estrutura narrativa que se vincula a outras narrativas preexistentes

Palavras-chave


1.Semântica da enunciação. 2. Designação em apinaje. 3. Sufixos aumentativo e diminutivo. 4. Onomástica apinaje. 5. Formações discursivas em apinaje.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18468/rbli.2019v2n1.p58-69

Direitos autorais 2020 Revista Brasileira de Línguas Indígenas

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.