Quando tragédia e história dialogam: o Lógos de Creso e o conceito de ath (átē) em Heródoto

Marco Aurélio Scarpino Rodrigues

Resumo


Ao longo do século XX, estudos dedicaram atenção ao conceito de ἄτη (átē), noção do pensamento grego, vinculado à ideia de ato ou consequência das atitudes tomadas pelos homens, principalmente em contexto bélico, que quase sempre os levam à desgraça. Desde o importante trabalho realizado por Doyle (1983), seguindo os passos de Dodds (1953), Dawe (1968) e Bremer (1969), o estudioso analisa o vocábulo em diversos passos da literatura grega, para concluir sobre seu uso mais frequente e especializado na tragédia. No entanto, Heródoto, em Histórias, apresenta um importante contributo para o conceito, negligenciado nesse percurso pelos estudiosos, inserindo-o em uma narrativa, conhecida lógos, na qual remonta um fictício encontro entre Creso, rei dos Lídios, e Sólon, estadista e um dos sete Sábios da Grécia. O interesse desse trabalho está no fato de que Heródoto expõe na narrativa uma particularidade do pensamento grego, relacionado à experiência de vida de cada homem. Por se tratar de uma narrativa com desfecho catastrófico, o conceito de átē opera como um interessante vínculo entre a tragédia e a narrativa, visto que confere ao lógos de Creso elementos de dramaticidade e o insere na arte vigente e aclamada no século V a.C., o teatro.

Texto completo:

PDF Português


Direitos autorais 2021 Letras Escreve

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.