Georges Perec e a (re)construção da memória

Leonardo Cavalcante Mendes

Resumo


O objetivo deste trabalho é analisar como as obras literárias e cinematográficas do autor francês Georges Perec (1936-1982) se relacionam para compor um projeto autobiográfico. O escritor acreditava que a transposição de obras para o cinema funcionava como uma expansão do trabalho literário, pois recursos como o som e as imagens serviriam de motor para a imaginação. Assim, voltamos nossa atenção para a cinematografia de Perec, com o objetivo de investigar como tópicos e características comuns de sua escrita se repetem em seus filmes. A comparação entre os trabalhos é realizada a partir de temas e procedimentos semelhantes reproduzidos nas diferentes mídias. Como é frequente na obra de Perec, os aspectos autobiográficos são cifrados em pistas difíceis de desvendar sem uma leitura cruzada com outros trabalhos do escritor. Com base nessa noção, o presente artigo foi construído a partir da crítica a diferentes obras, como Recits d’Ellis Island, Les lieux d´une fugue e La vie filmée.


Texto completo:

PDF Português


Direitos autorais 2021 Letras Escreve

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.