João das Neves e a ética da alegria

Suzi Frankl Sperber

Resumo


João das Neves, dramaturgo, diretor, encenador, ator, participou como diretor de teatro de rua do Centro Popular de Cultura (CPC, 1962-1964). O CPC foi um projeto ligado à UNE (União Nacional dos Estudantes) que utilizou o teatro e outras manifestações artísticas como instrumento de conscientização política. A ideia era levar informação para uma maioria em princípio analfabeta, desinformada e excluída, sobre a situação política, econômica e social do país, no início da década de 60 do século passado, com o intuito de articular reformas de base e um processo de transformações brasileiras. O objetivo principal era contribuir para a redução da desigualdade social existente no Brasil. Num primeiro momento, o teatro de rua do CPC utilizou, como forma de manifestação teatral, o que se conheceu como agitprop (um acrônimo derivado das palavras Agitação e Propaganda). Para o Golpe Militar de 1964, o CPC representava uma agressão à ordem pública (que pretendia a manutenção e mesmo o aumento da desigualdade social, favorecendo a classe média alta, empresários, banqueiros). Por isto o CPC foi extinto com violência pelos órgãos de repressão.

Texto completo:

PDF Português


DOI: http://dx.doi.org/10.18468/letras.2018v8n3.p261-270

Direitos autorais 2019 Letras Escreve

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.