Centauros e gaúchos - o surgimento da figura mítica “Centauro dos pampas”

Dóris Helena Soares da Silva Giacomolli

Resumo


O processo de formação da imagem do gaúcho sul-rio-grandense está estreitamente relacionado com o cavalo, o que culminará na aproximação definitiva de sua imagem à figura desse animal. O homem do pampa, inseparável dos cavalos, se cristaliza na cultura popular. Esse trabalho ressalta a importância da literatura na consolidação dessa relação entre a figura do gaúcho e o mito do centauro, pois ainda que o surgimento dessa concepção não se dê na literatura e sim no processo de formação da imagem do gaúcho, o que antecede à literatura gauchesca, a literatura imortaliza essa percepção. Dessa aproximação entre os centauros e gaúchos surgirá, então, uma criatura mitificada, estilizada e cultuada na literatura fazendo surgir expressões como “Rio Grande a cavalo” e “centauro dos pampas”. Este trabalho estabelecerá esta e outras relações entre o personagem Capitão Rodrigo de “Um certo Capitão Rodrigo” de O continente primeiro volume da trilogia O tempo e o vento, texto épico regional do escritor Erico Verissimo e a figura mitológica, o centauro. O artigo pretende deter-se especialmente nas relações de sexualidade, luxúria, violência, embriaguez, instinto bestial e ações irracionais do Rodrigo Cambará que o fazem aproximar-se irremediavelmente do centauro, criatura resultante do estupro da nuvem Nephele, na antiga Grécia.

Texto completo:

PDF Português


Direitos autorais 2020 Letras Escreve

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.