Paisagens de negação: a ambiência e a melancolia como reflexo da negação em Paisagens de inverno, de Camilo Pessanha

Ezequias da Silva Santos

Resumo


O objetivo desse artigo é analisar os poemas Paisagens de inverno (I e II) de Camilo Pessanha numa tentativa de aproximar o conceito de paisagem, aplicado por Fernando Pessoa em sua obra poética, como reflexo do ambiente negativo/melancólico inerente nos dois poemas supracitados. Para tal propósito, iremos nos ancorar em dois principais textos teóricos que afiançam nosso estudo. São eles: Atmosfera, Ambiência, Stimmung: sobre um potencial oculto na literatura, de Hans Gumbrecht e Melancolia, de Luiz Costa Lima.     

 


Texto completo:

PDF Português


Direitos autorais 2020 Letras Escreve

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.