O retrato: figurações do Dr. Rodrigo Cambará e a obra de arte pictórica

Osmando Jesus Brasileiro

Resumo


O presente artigo discute a construção do duplo na personagem Dr. Rodrigo Cambará, de O retrato (1951), da trilogia O tempo e o vento, de Erico Verissimo. Essa personagem revela o seu duplo por meio de elementos constitutivos de sua identidade ou afetado por algum acontecimento externo, que ao serem expostos ao mundo ficcional revelam a dupla identidade daqueles que estão sendo representados. Destaca-se Dr. Rodrigo Cambará, em sua relação com o quadro que o representa e a repercussão causada por este e as perspectivas da arte na ficção. Nossa metodologia consiste em analisar as figurações da personagem de Erico Verissimo com base em teóricos como: Clement Rosset (1998), em O real e seu duplo; Walter Benjamin, em Magia e técnica, arte e política; em Paul Ricoeur, em Tempo e narrativa, dentre outros.


Texto completo:

PDF Português


DOI: http://dx.doi.org/10.18468/letras.2018v8n3.p219-227

Direitos autorais 2019 Letras Escreve

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.