SOB AS ORDENS DE MAMÃE: OSWALD DE ANDRADE E A MEMÓRIA REDIVIVA

Valdemar Valente Junior

Resumo


Este artigo tem por objetivo identificar elementos de teor pré-modernista no livro de memórias, Um homem sem profissão: sob as ordens de mamãe, de Oswald de Andrade. Esta obra, escrita no final de sua vida, busca passar a limpo a trajetória do escritor modernista, ao tempo em que identifica elementos responsáveis pela deflagração do maior acontecimento da cultura brasileira no século XX. Tudo leva a crer que Oswald de Andrade pretendesse ser este o primeiro volume de suas memórias, não lhe sendo possível a oportunidade de dar continuação ao projeto dos demais volumes. Por conta disso, a obra limita-se ao único livro que chega ao conhecimento da crítica e do público. No entanto, isso se faz suficiente para que se tenha a dimensão e os fundamentos do que representou a batalha travada pelo escritor, no sentido de trazer para o âmbito da criação artística e literária brasileira elementos da vanguarda em expansão com os quais entra em contato em sua primeira viagem à Europa.



Direitos autorais 2019 Letras Escreve

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.