A paixão de Helena ou aspectos da tradição cristã em "Helena", de Machado de Assis.

Carlos Henrique Peixoto de Oliveira

Resumo


O presente ensaio tem por objetivo analisar alguns trechos do romance Helena, de Machado de Assis, que se relacionam com a tradição cristã, principalmente no que se refere às narrativas meditadas pelos cristãos na liturgia da Quaresma e da semana que antecede o primeiro Domingo de Páscoa. Verificamos que Machado de Assis valeu-se dessa tradição para escrever passagens significativas de seu romance. Ele fez isso através do expediente compositivo da bricolagem, técnica que promove o aproveitamento de elementos de um texto anterior para retrabalha-los de maneira inventiva em um novo texto. Salientamos que a perspectiva de análise adotada por nós para o exame da narrativa de Helena segue a proposta de leitura do pesquisador Eduardo Luz, apresentada em seu livro O romance que não foi lido: Helena de Machado de Assis. Esse pesquisador defende uma leitura desse romance de Machado de Assis emancipada da recepção romântica, muito abordada pelos críticos de literatura.



Direitos autorais 2019 Letras Escreve

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.