Hipocrisia ou expiação moral? Representações de religiosidades na dramaturgia rodrigueana

Carolina Barcelos

Resumo


: A obra de Nelson Rodrigues, contos, crônicas e peças, é marcada por temas como sexo, traição, incesto, enfermidades, assassinato, loucura e suicídio. É principalmente pelos opostos complementares, amor e morte, que seus personagens  incorrem no trágico, não sem antes apelarem a ou demonstrarem uma prática religiosa como forma de expiação moral ou por hipocrisia. Ademais, a formação cristã do autor e os princípios morais que norteavam aquela sociedade brasileira das décadas de 40, 50 e 60, quando suas peças foram escritas, estão presentes nos seus textos e são determinantes para o logro de diversos personagens. Desse modo, o presente artigo tem por objetivo analisar a representação de religiosidades na dramaturgia rodrigueana em suas diferentes fases. Para esse fim, serão examinadas a peça mítica Álbum de família (1945) e a tragédia carioca Boca de ouro (1959). Outros textos dramatúrgicos e não dramatúrgicos do escritor também são eventualmente cotejados com as peças escolhidas.


Texto completo:

PDF Português


DOI: http://dx.doi.org/10.18468/letras.2018v8n3.p75-82

Direitos autorais 2019 Letras Escreve

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.