Narrativa: uma abordagem histórico-comparativa das diferentes concepções na área da linguagem

Ewerton William Estevam de Souza, Paulo Henrique Duque

Resumo


Este trabalho tem o objetivo de realizar um breve histórico-comparativo das diferentes concepções de narrativa na área da linguagem, compreendendo: a visão da sociolinguística inicial, pautada pelos trabalhos de Labov e Waletzky, a visão da sociolinguística moderna, respaldada pelas críticas e reformulações ao modelo laboviano, e a visão cognitivista, que se interessa pelos aspectos cognitivos relacionados à capacidade humana de construir narrativas. Por fim, sintetizaremos a ideia central de um sistema piloto chamado KARMA, um modelo computacional que objetiva interpretar narrativas. Concluímos que, para Labov e Waletzky, a narrativa é um conjunto temporalmente ordenado de eventos passados, sendo definida pela sua estrutura superficial, portanto, compreendida como algo pré-estabelecido por propriedades fixas. Em contraposição, na sociolinguística moderna, a estrutura da narrativa recebe menos relevância, em detrimento das condições de produção, uma vez que é dada atenção à construção das identidades dos interactantes e como o contexto (processos históricos) influencia suas posições e relações sociais. Por fim, na visão cognitivista, a narrativa é compreendida como uma forma de organizar as experiências e compreender a vida, sendo que a construção das identidades se dá por meio de modelos mentais (frames).


Texto completo:

PDF Português


Direitos autorais 2020 Letras Escreve

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.