(Re)inventando o cotidiano: o papel da memória na construção da trama da narrativa oral

Evandro Gonçalves Leite, Íris de Freitas Campos

Resumo


O presente artigo estuda narrativas orais coletadas junto a um contador de histórias, Antônio Ciríaco, residente numa comunidade rural do município de Riacho de Santana, no interior do Rio Grande do Norte. Visa a analisar essas narrativas orais, considerando principalmente a função da memória coletiva para a construção dessas narrativas e da própria identidade daquele que narra no contexto em que ele se insere. Para tanto, optou-se por deixar o contador falar livremente sobre suas as experiências individuais e as histórias que conhece. Teoricamente, o trabalho fundamenta-se especialmente nos conceitos de identidade, conforme Hall (2006); e no de memória individual e coletiva, segundo Candau (2011) e Halbwachs (2006). As narrativas orais, colhidas através de filmagens e posteriormente transcritas, desvelam aspectos míticos, sociais, econômicos e religiosos: seja através de encontros místicos com a Morte, seja nas histórias de botija, seja na própria história do município e da vida daquele que narra.


Texto completo:

PDF Português


DOI: http://dx.doi.org/10.18468/letras.2017v7n4.p379-397

Direitos autorais 2018 Letras Escreve

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.