POLÍTICAS LINGUÍSTICAS EDUCATIVAS: EFEITOS DA CONTEMPORANEIDADE

Kelly Cristina Nascimento Day

Resumo


As transformações tecnológicas transcorridas na passagem do século XX para o XXI, modificando profundamente os modos de comunicar entre os indivíduos « intra » e « inter » nacionalmente e, por conseguinte, o papel das línguas no mercado de trabalho global, estão refletidas nas políticas linguísticas em curso na atualidade. Tais políticas encontram-se circunscritas por diversos fatores que não são apenas mercadológicos, exigindo uma observação criteriosa por parte dos agentes político-linguísticos e avaliadores. A proposta deste trabalho é delinear os principais viéses de debate em torno da política linguística educativa nos dias atuais e estabelecer os diferentes focos de discussão. Nossa análise busca situar políticas periféricas, não hegemônicas que confrontam a ideologia da prevalência de políticas globais sobre as locais e refletir sobre as repercussões destas políticas no âmbito de objetivos educacionais que vislumbrem os ideais do plurilinguismo, da tolerância e do respeito à diversidade cultural.

Texto completo:

PDF Português


DOI: http://dx.doi.org/10.18468/letras.2016v6n2.p39-54

Direitos autorais 2017 Letras Escreve

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.