A POESIA INGÊNUA DE ALBERTO CAEIRO

Marijara Oliveira da Rocha

Resumo


Em seu ensaio Poesia ingênua e sentimental, Friedrich Schiller apresentou o conceito de poeta ingênuo e poeta sentimental, segundo o qual a produção artística do ingênuo seria resultado do contato direto entre o poeta e a natureza, enquanto a poesia sentimental resultaria da reflexão mediada pela razão, devido à impossibilidade de se travar uma experiência direta com a natureza na modernidade. Considerando os conceitos organizados pelo filósofo alemão, e ainda a definição de gênio, apresentada por ele na mesma obra, o presente artigo tem por objetivo analisar os poemas de O Guardador de Rebanhos, de Alberto Caeiro, a partir dos conceitos de poesia ingênua e de gênio, apresentados por Schiller.


Texto completo:

PDF Português


DOI: http://dx.doi.org/10.18468/letras.2016v6n1.p403-417

Direitos autorais 2016 Letras Escreve

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.