ANCHIETA E OS ASPECTOS RESIDUAIS DO DIABO MEDIEVAL NO AUTO DE NA FESTA DE SÃO LOURENÇO

Francisco Wellington Rodrigues Lima

Resumo


Figura emblemática presente no imaginário popular europeu, devido à ascensão do Cristianismo como religião dominante, o Diabo recebeu diversas definições e transformações que o moldaram através dos séculos. Na literatura dramática brasileira, em especial, no teatro quinhentista do Padre José de Anchieta, temos de maneira bem significativa a representação residual de tais representações do Diabo, seguindo os moldes do imaginário cristão medieval, adaptando-se, segundo as necessidades do padre jesuíta, à mentalidade do povo cristão que a qui se constituía, conforme se encontra no auto de Na Festa de São Lourenço. Sendo assim, o intuito deste trabalho é demonstrar os aspectos residuais da representação do Diabo medieval no teatro brasileiro quinhentista do Padre José de Anchieta, tendo como método de pesquisa, a Teoria da Residualidade Cultural e Literária, sistematizada por Roberto Pontes e o método comparativo.


Texto completo:

PDF Português


DOI: http://dx.doi.org/10.18468/letras.2016v6n1.p359-375

Direitos autorais 2016 Letras Escreve

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.