EU E A FITA VERDE NO CABELO – CONCEITOS DE FREUD NO CONTO DE GUIMARÃES ROSA

Heurisgleides Sousa Teixeira

Resumo


O objetivo deste artigo é propor uma análise do conto “Fita verde no cabelo”, de João Guimaraes Rosa, a partir da teoria da psicanálise, de Freud, sobretudo com seu famoso ensaio Além do princípio de prazer, de 1929. O conto recria, num universo inóspito e pouco propício à fábula, a história de chapeuzinho vermelho, vivida pela personagem nomeada pelo narrador como “Fita verde”. Toda a simbologia do conto clássico é revivida e transformada no enredo pela personagem, numa elaboração poética que, ao tempo em que rememora, modifica o passado e, numa via de mão dupla, modifica também o presente. Daí o subtítulo do conto, “nova velha história”. No plano teórico-metodológico, trata-se de estabelecer um diálogo no qual, a partir da teoria da psicanálise, se gere uma chave de leitura para o conto e, simultaneamente, o conto seja uma metáfora da teoria.


Texto completo:

PDF Português


DOI: http://dx.doi.org/10.18468/letras.2016v6n1.p213-228

Direitos autorais 2016 Letras Escreve

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.