PROVOCAÇÕES ÀS INTERSCEÇÕES ENTRE A SOCIOLINGUÍSTICA E A ÉTICA DO DISCURSO DE KARL-OTTO APEL

Rogério Santos dos Prazeres

Resumo


O texto de Régine Robin nos esclarece que a pretensão de buscar a especificação do objeto da sociolinguística não é o mais importante. Entretanto, convém pertinentemente tratar da retomada metodológica crítica ou o uso da metodologia crítica relacionada à sociolinguística. Justamente pelo desencadeamento das reflexões que ela, a sociolinguística, provoca. Numa análise alinhada com às observações teóricas da escola culturalista, acerca das possibilidades entre cultura e linguagem, Robin expõe em seu texto as dificuldades que problematizam o estudo da sociolinguística enquanto estudo científico da linguagem. No presente trabalho, a intenção é contextualizar a perspectiva de sociolinguística primada na publicação de Robin, que é da década de setenta. Contudo, nota-se que questionamentos perpetrados por ela à época permanecem pertinentes hodierno. Sobremodo, situaremos a discussão conservando autores que ela mesma cita em seu texto. A título de evidenciarmos as aporias denunciadas à época. Coerentemente, apontaremos a possibilidade de convergência com a Ética do Discurso de Karl-Otto Apel,uma abordagem atual da linguagem na filosofia. Isso, no sentido de propormos uma investigação mais apurada para saber das consequências de um possível aporte teórico à sociolinguística. Inclusive visando-se possíveis conexões do conhecimento sociolinguístico também discutível na filosofia.

 

Texto completo:

PDF Português


DOI: http://dx.doi.org/10.18468/letras.2017v7n1.p305-315

Direitos autorais 2017 Letras Escreve

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.