O NARRADOR EM VIAGEM OU O CONDENADO A NARRAR

Cristiano Rodrigues Batista

Resumo


Este artigo pretende analisar a relação entre a viagem e o exercício poético em parte da obra do chileno Roberto Bolaño. É possível ver certa Enfermidade acompanhando a obra do escritor Roberto Bolaño. Para além de sua doença física, pela leitura de alguns de seus textos, vemos que é recorrente a luta contra essa Enfermidade, que também pode ser o sinônimo de “resignação”. Identificada a doença, resta ir em busca do seu antídoto. A viagem é a busca do antídoto para quem está enfermo e essa busca também é, para Bolaño, o aprendizado pelo qual o poeta deve passar. Seguir viagem é, assim, um primeiro passo da busca da cura para a Enfermidade e em direção ao cumprimento das exigências postas para exercer legitimamente o ofício da literatura.

Texto completo:

PDF Português


DOI: http://dx.doi.org/10.18468/letras.2016v6n1.p57-71

Direitos autorais 2016 Letras Escreve

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.