EL CORONEL NO TIENE QUIEN LE ESCRIBA: DO TEXTO LITERÁRIO À TRANSPOSIÇÃO FÍLMICA

Paloma de Melo Henrique

Resumo


No presente ensaio, a novela de Gabriel García Márquez, El coronel no tiene quien le escriba (1961), e o filme de mesmo título, produzido em 1999 pelo diretor mexicano Arturo Ripstein, são discutidos com base em sua adaptação cinematográfica. O trabalho procura considerar o diálogo existente entre literatura e cinema com uma abordagem que valida esse diálogo frente às diversas mídias existentes atualmente e as relações entre os diferentes sistemas semióticos. Além disso, busca ressaltar a importância dessas considerações quando estas diferentes manifestações artísticas são associadas no ensino.

 

Palavras-Chave: El coronel no tiene quien le escriba. Da narrativa literária à fílmica.


Texto completo:

PDF Português


Direitos autorais 2015 Letras Escreve

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.