A condição humana reduzida à vida nua: um estudo desde Agamben

Dilson Brito da Rocha

Resumo


Nosso objetivo neste estudo é investigar o modus operandi com o qual o filósofo italiano Giorgio Agamben (1942) versa sobre aquilo que alcunha de “vida nua”. Com esta expressão ele faz referência àquela situação na qual a pessoa se encontra desprotegida, em um estado de ilegalidade, vivendo em um terreno vago, sendo, portanto, condenado a viver em estado de exceção, que é imposto pela prerrogativa do soberano. De acordo com Agamben esta realidade é peculiar ao ocidente, desde o homo sacer fadado ao banimento/banição pelo direito romano, incluindo a prisão de Guantánamo, a prisão militar estadunidense conhecida como Campo de Detenção da Baía de Guantánamo, em Cuba, sem deixar de abarcar os campos de concentração nazistas. De toda sorte, com a expressão nuda vita o filósofo político aduz aquela condição desprovida de predicados jurídico, político e cultural.


Texto completo:

PDF Português

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Investigação Filosófica

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.