A filosofia moral e política de Hobbes em duas tradições interpretativas do Leviatã

Jairo Rivaldo Silva

Resumo


O objetivo do presente artigo é apresentar e confrontar os pressupostos de duas tradições interpretativas Leviatã de Thomas Hobbes. Pretendo demonstrar como, a partir dos pressupostos e dos critérios de interpretação de cada uma delas, teremos não apenas duas abordagens diversas, mas resultados e soluções distintas para problemas políticos e morais que o próprio Hobbes buscou solucionar com essa obra. Na primeira parte do artigo, apresentarei os aspectos inovadores da nova interpretação do Leviatã em contraposição às interpretações tradicionais ou ortodoxas. Na segunda parte, confrontarei essa abordagem com a abordagem tradicional sobre um problema específico, mas central na filosofia de Hobbes: o problema da desordem social. Apresentarei a tese tradicional segundo a qual a solução para o problema da desordem seria criar um poder capaz de impor sanções que não permitissem que o interesse racional egoísta atuasse de forma irrestrita. Em seguida, apresentarei a solução revisionista segundo a qual a solução seria produzir uma estável e apropriada reconfiguração dos diversos interesses morais e religiosos dos cidadãos através de um processo de educação contínua responsável pelo consenso social.


Palavras-chave


Interpretação. Leviatã. Filosofia moral e política.

Texto completo:

PDF Português

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Investigação Filosófica

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.