As representações literárias de seres mitológicos feitas por Platão: estudo de caso de Orfeu

Sami Hiasmin dos Santos Nobre, Rafael César Pitt

Resumo


Este artigo pretende abordar a representação que Platão fez do personagem mítico. O objetivo é responder à seguinte questão: como Platão representou Orfeu? Assim, de acordo com esta pergunta traçamos três objetivos para chegarmos à conclusão. O primeiro objetivo tem como meta principal apresentar obras literárias antigas nas quais Orfeu é citado. Isto nos permitirá ter uma perspectiva interna do mundo antigo sobre este personagem, ajudando no momento de julgar a representação feita por Platão. O segundo objetivo traz as citações que Platão fez com o nome de Orfeu. Neste ponto apenas indicamos as obras e seus respectivos contextos internos. Isto é útil para localizarmos as passagens e situações literárias nas quais Platão fez uso do nome do poeta mítico. E na última parte refletimos sobre os motivos que levaram Platão a citar Orfeu. Nosso resultado é que o filósofo ateniense faz uso literário do personagem em pelo menos dois sentidos, metafórico e poético. Porém, e acima de tudo, Platão faz uso alegórico do nome de Orfeu ao encontrar nele características que são próprias dos sofistas do século IV. Nossa metodologia foi essencialmente bibliográfica e interpretativa. Na conclusão mostramos que o mito de Orfeu foi retrabalhado por Platão de forma criativa e livre, mantendo a fama e glória comumente associadas a este personagem e também o relacionando a novos atores da vida cultural grega.


Palavras-chave


Platão; Orfeu; sofistas

Texto completo:

PDF Português

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Investigação Filosófica

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.