Notas sobre o problema do realismo científico

Tiago Oliveira

Resumo


O problema envolvendo o estatuto ontológico das entidades inobserváveis postuladas pelas teorias científicas é um dos mais centrais em filosofia da ciência. O objetivo deste pequeno artigo é o de oferecer um mapa dos posicionamentos mais recentes, sem a ambição de aprofundá-los. O enfoque será nos principais argumentos a favor e contra a capacidade de a ciência descrever corretamente a realidade natural inobservável (nos mesmos moldes em que é eficaz na descrição dos objetos e processos observáveis). Mais especificamente, exporei o argumento do sucesso para o realismo e uma variação do mesmo, bem como as críticas ao referido argumento, tais como a metaindução pessimista, a subdeterminação das teorias pela evidência (mencionando também uma variação historicista da mesma) e uma abordagem darwinista (do empirismo construtivo), que evita a ideia de sucesso. Concluirei apresentando como tais argumentos exigiram uma seletividade na abordagem realista, hoje concentrada em três ramos cujos nomes estão de acordo com os elementos sobre os quais cada filosofia recomenda ser realista: realismo explanacionista, realismo de entidades e realismo estrutural. Por uma questão de enfoque, darei apenas uma descrição resumida de cada ramo de realismo citado.


Palavras-chave


realismo científico, empirismo construtivo, argumento sem-milagre, metaindução pessimista, subdeterminação.

Texto completo:

PDF Português


DOI: http://dx.doi.org/10.18468/if.2019v10n2.p47-59

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Investigação Filosófica

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.