Quine e o pluralismo lógico

Alberto Leopoldo Batista Neto

Resumo


Investiga-se a possibilidade de uma abordagem do fenômeno do pluralismo lógico a partir de uma perspectiva inspirada no pensamento de Quine. A matematização da lógica termina por levar à flexibilização da teoria lógica, logo surgindo, não apenas sistemas complementares e alternativos à lógica clássica, mas também a questão da admissibilidade de mais do que um sistema lógico. A tal posição se dá o nome “pluralismo lógico”. Quine foi um destacado defensor da lógica clássica a partir de uma perspectiva monista, ainda que admitisse em princípio a possibilidade de sua revisão. Pode-se, contudo, investigar se as linhas gerais do pensamento quineano são compatíveis com uma perspectiva pluralista. Algumas possibilidades são levantadas tomando em consideração propostas como as teorias pluralistas de Carlo Dalla Pozza e Richard Epstein. Conclui-se que, embora Quine não concebesse a possibilidade de apoiar o pluralismo lógico, a sua filosofia ajuda a enquadrar e avaliar as maneiras de estudar o assunto.


Palavras-chave


W. V. O. Quine (1908-2000); revisabilidade lógica; pluralismo lógico

Texto completo:

PDF Português


DOI: http://dx.doi.org/10.18468/if.2019v10n1.p115-125

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Investigação Filosófica

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.