A IMPROVISAÇÃO ESTRUTURADA E A MEMÓRIA NO TRABALHO DO ATOR-PERFORMER

Gustavo Antunes Gonçalves

Resumo


Neste artigo abordo o processo criativo da minha performance solo Memórias Inventadas, iniciada na Residência Artística, conduzida por François Kahn, e as minhas práticas artísticas com Alain Alberganti, para tratar das questões da improvisação estruturada e da memória no trabalho do ator-performer. Além disso, cerco-me da noção de corpo-memória ou corpo-vida de Jerzy Grotowski para auxiliar a reflexão sobre este fazer artístico.


Texto completo:

Português PDF


Direitos autorais 2021 IAÇÁ: Artes da Cena

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.