HABITAR A CASA: (in)cômodos de uma encenação performativa

Paulo César Sousa Dos Santos Junior

Resumo


Resumo:

Com o intuito de evidenciar os (in)cômodos presentes na encenação de um teatro performativo que se baseia na dramaturgia pessoal, na noção de experiência e nas possibilidades relacionais entre os atuantes e o público-performer, fragmentamos, na presente escrita, as principais questões referentes à encenação do ato performativo 1800 – o grito da família morta, como uma metáfora à habitação total do espaço da casa pela obra cênica.

 

Palavras-chave: Habitação do espaço cênico, Encenação, Teatro performativo, Dramaturgia pessoal, Público-performer.

  

Abstract:

Aiming to highlight the (in)conveniences presented in the staging of a performance theater, which is based on personal dramaturgy, on the notion of experience, and the relational possibilities between the actors and the audience-performer, we fragmented, in this writing, the main questions in the staging of the act 1800 – O grito da família morta (1800 – Cry of the dead family), as a metaphor for the total habitation of the house space by the scenic work.

 

Keywords: Scenic space housing, Staging, Performance Theater, Personal Dramaturgy, Audience-performer.


Texto completo:

Português PDF


Direitos autorais 2021 IAÇÁ: Artes da Cena

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.